sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Para tornar-me inteiro


川井郁子 Ikuko Kawai [嵐が丘.Live.Concert.Tour.2005] 4. The Way We Were 追忆

Oh!  Amores estáticos no vento
Na ilusória vida mundana
Esvais teu sangue em chafariz de flores
Gotejando sobre todos passantes

Se a sobrevivência me persegue
Feito um papiro afoito pela caneta
Preciso urgente da tinta envenenada
Para nesses versos me tornar peçonha

As repousei nas folhas
Deitadas nas entrelinhas
Mas para que tantas poesias
Se há tão poucos loucos?

Sábias estórias que não contei
Como as que encontrei no vento
Voavam soltas, sem nome
Sem corpo, sem destino

Se escrevo em meias palavras
Para tornar-me inteiro
Não sou metade, nem sou meio
Sou um veneno rarefeito

E nas palavras roucas de clamar
O bálsamo perdido de amar
Findou-se o bem e o mal
Restou-me a dúvida de ser

Esse imenso deserto de saudades
Recordações se movem feito dumas
Criando miragens de outros tempos
No horizonte dos meus sonhos

Como um sol marcando as horas
A mão nos ponteiros do tempo
Escrevo nas folhas o meu caos
Restar-me inteiro na eterna poesia