quarta-feira, 29 de julho de 2009

O silêncio de amar - A lua


Vim ver-te...
Nos seus lábios o sorriso solto.
Para contemplar-te um pouco.
Pois tão nuas, são tuas.
São ruas, as suas poesias.

Vim ler-te...
Olhando nos olhos, contemplando a alma.
A inspiração que aflora, a senhora de si.
O amor..
Teu amor persiste, resiste.
Em tua fragilidade insiste e acalma.

Vim ler-te...
Passando pelas suas ruas e vielas.

Para rever-te..
Na chuva deslizando nua.

Sentir-te....
Como flutuas...

Flutuas como a lua.
Na inspiração se despes.
No silêncio de amar.